Presidente da Caixa diz que banco quer ser operador dos jogos de azar no Brasil

O presidente da Caixa, Gilberto Occhi, afirmou nesta segunda-feira (13) que o banco quer ser o operador dos jogos de azar no Brasil. De acordo com ele, além de fiscalizar a atividade a Caixa pode ser responsável pelo pagamento aos ganhadores.

Occhi disse que já conversou com os senadores Ciro Nogueira (PP-PI) e Fernando Bezerra (PMDB-PE), respectivamente autor e relator do projeto que propõe a legalização dos jogos de azar no Brasil e que tramita no Senado.

Na semana passada, governadores de pelo menos 15 estados pediram aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), celeridade na tramitação do projeto. Segundo os governadores, os tributos cobrados seriam utilizados como receita para um fundo de segurança pública.

Segundo ele, a escolha da Caixa para esse papel seria natural porque, hoje, o banco é o único órgão autorizado legalmente a promover jogos no Brasil. Occhi afirmou que a Caixa atuaria como “gestora, coordenadora, controladora e pagadora” na gestão dos jogos.

“Discutimos a estruturação dos jogos, onde a Caixa participa como gestora, coordenadora, controladora e pagadora, para ter credibilidade. O país não tem uma agência reguladora de jogos e a Caixa é o agente hoje que tem credibilidade e respeito. Nosso pedido aos parlamentares é que a Caixa pudesse participar em algum momento nessa gestão”, afirmou.

A Caixa é a operadora das loterias no Brasil e é responsável, por exemplo, pela Mega-Sena e pelo Timemania.

De acordo com Occhi, a previsão inicial é de que a legalização dos jogos de azar possa gerar uma arrecadação de R$ 20 bilhões por ano.

“A retomada por si só dessa discussão é um passo importante. Isso é importante para o Brasil. Porque existe o jogo, nós não podemos negar isso para ninguém. As pessoas apostam e o Brasil está deixando escorrer essas receitas de tributação”, comentou.

Clique aqui e assista ao vídeo da reportagem de Laís Lis no G1, Brasil.

Repercussão

As declarações do presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, repercutiu positivamente em toda grande mídia.

Deixe seu comentário